quinta-feira, fevereiro 25

e me surpreendeu

outra coisa.
eu adoro não lembrar.

passado

e hoje me surpreendi ao me surpreender uma lembrança sua:
eu não me lembrava de você.

terça-feira, fevereiro 23

hoje

danço uma valsa no seu grande salão.

domingo, fevereiro 21

o problema é ser

tão intensamente com todas as letras e todos os sinais tão na cara.
é exatamente tudo o que se evita e transborda o tempo todo pelos cotovelos. é ter a felicidade agoniada, sufocada pra ir usando aos pouquinhos.
eu preciso (te) beber em goles lentos quando o meu desejo era virar tudo goela abaixo como uma dose de qualquer coisa amarga. eu queria era tudo ao mesmo tempo, duma vez só, num turbilhão frenético pra que tudo acabasse depressa (ou nunca) antes que eu precisasse suportar o que vem depois. antes que eu me deparasse com os domingos de tédio e as meias horas que tendem ao infinito. mas eu preciso viver aos (pequenos) goles. - como se até minha cerveja falam que eu tomo muito depressa?

sábado, fevereiro 20

eu tenho

saudades muitas de umas poucas coisas.
saudades poucas de quase nada.
e outras saudades que eu tenho sempre.

sexta-feira, fevereiro 5

terça-feira, fevereiro 2